Dalmar Caribé

Dalmar Caribé, campeão de caratê na Bahia, foi cabo do Exército durante a ditadura militar. Caribé é acusado de participar de sessões de torturas, utilizando a arte marcial contra os presos políticos, junto com seu irmão Denílson Caribé, já falecido. Theodomiro Romeiro, militante do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR), afirma ter sido uma das vítimas de Caribé. “Eu fui torturado em forma de rodízio, lembro-me bem do cabo Dalmar Caribé, lutador de caratê, que antes de começar a me espancar, fazia até um aquecimento”, disse. A ele também são atribuídas as mortes de Carlos Lamarca e Zequinha Barreto, lutadores populares que se opunham ao regime militar.

Hoje, Dalmar Caribé atua na difusão do caratê pelo interior da Bahia. É filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), pelo qual concorreu ao cargo de vereador na cidade de Belmonte (BA), nas eleições de 2008, e foi secretário de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente do município.

Sensei Dalmar Caribé - Vídeo sobre a formação de Caribé no caratê