Monumento contra tortura

Márcio Cabral de Moura
Tortura nunca mais / Monument against torture

Na junção da Avenida Mário Melo com a Rua da Aurora, no bairro da Boa Vista, Recife, Pernambuco, Brasil.

Decorrente de um concurso realizado pela Prefeitura do Recife e o movimento tortura nunca mais em fevereiro de 1988, na primeira gestão de Jarbas Vasconcelos, onde participaram mais de 20 equipes de artistas e arquitetos, sendo vencedor o projeto inscrito pelos arquitetos Eric Perman, Albérico Paes Barreto, Luiz Augusto Rangel e Demetrio Albuquerque . sendo este responsável, também, pela criação e execução da escultura do monumento. O edital do concurso, também, previa a reurbanização do local.

Foi construído 5 anos depois através de um contrato de comodato com a associação Brasileira de Cimento Portland, que desejava implantar á beira do rio Capibaribe um espaço para exposições sobre cimento.

Finalmente foi inaugurado no dia 27 de agosto de 1993 às 10 da manhã com a presença de lideranças políticas e familiares de mortos e desaparecidos políticos.

O monumento se descreve como uma moldura de concreto de 7.00 x 7.00 mt vazada, contendo uma chapa de aço inoxidável fixada na metade superior sustentando uma escultura de um homem pendurado por uma haste de aço inoxidável, feita em concreto de aprox. 1.80 x 1.60 x .80 mt., em posição fetal com referência a posição de tortura chamada de “pau-de-arara”. segura com a mão esquerda a haste que o prende. Seu rosto se encontra virado rumo ao rio Capibaribe como um protesto, uma vergonha de quem o encontra assim.

Essa simbologia foi escolhida como um emblema das condições reais dos torturados durante o regime militar, mais que isso como uma representação da condição humana de degradação, isolamento, exclusão e abandono a que todos nós fomos submetidos e ainda somos todas as vezes que a dignidade humana é desrespeitada no Brasil.

Demetrioesculturas

At Aurora Street, Recife, Pernambuco, Brazil.