“terroristas arrependidos”

Um exemplo é o caso de Massafumi Yoshinaga, que deu um longo depoimento à TV em julho de 1970, declarando-se arrependido de ter entrado na luta armada. Isolado e condenado moralmente pelos ex-companheiros, sofrendo de distúrbios psicológicos, Yoshinaga matou-se em 1976.

http://www.youtube.com/watch?v=SmV4Csiw7ms

Skip to content