Octávio Gonçalves Moreira Junior

Octávio Gonçalves Moreira Júnior foi delegado do Dops de São Paulo durante a ditadura militar e atuou na Operação Bandeirante (Oban). Ele é acusado de participação na tortura e morte do dirigente da Ação Libertadora Nacional (ALN), Virgílio Gomes da Silva, em 1969. Moreira Júnior foi morto no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 1973, por militantes da ALN, do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR) e da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares).

Biografias
da
ditadura