Ficha Técnica

 

Vala de Perus: uma biografia é uma realização do Instituto Vladimir Herzog. A pesquisa e o texto aqui publicado foram encomendados pelo Instituto à Discurso Direto Ensino e Comunicação e realizados pelo jornalista e escritor Camilo Vannuchi ao longo de 2020. Este projeto teve o apoio do mandato da vereadora Juliana Cardoso e da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.

Do Instituto Vladimir Herzog, participaram deste projeto o diretor executivo, Rogério Sottili, o coordenador de Memória, Verdade e Justiça, Lucas Paolo Vilalta, a coordenadora de comunicação Cristina Fernandes Souza e a jornalista Carolina Vilaverde.

 

Como citar
VANNUCHI, Camilo. Vala de Perus: uma biografia. Portal Memórias da Ditadura, 2020. Disponível em: <http://memoriasdaditadura.org.br/vala-de-perus-uma-biografia/>.

 

Fotografias
Camilo Vannuchi, Carlos Bassan, Danilo Ramos/Rede Brasil Atual, Douglas Mansur, Fernando Frazão/Agência Brasil, Marcelo Vigneron e Roberto Parizotti.

 

Pessoas entrevistadas
Aline Feitoza de Oliveira
Amelinha Teles
Adriano Diogo
Caco Barcellos
Camila Cardoso
Carla Borges
Caroline Alves
Celso Sim
Edson Teles
Eliana Vendramini
Eugênia Augusta Gonzaga
Fabiano Casemiro
Fábio Franco
Fermino Fechio
Fernando Coelho
Fortunato Badan Palhares
Gilberto Molina
Hugo Sá Peixoto
Iara Xavier
Ítalo Cardoso
Ivan Seixas
Javier Amadeo
Jéssica Moreira
Lúcio Gregori
Luiza Erundina
Márcia Hattori
Marco Vinicius Pereira de Carvalho
Margarida Genevois
Marlon Weichert
Renato Simões
Ricardo Ohtake
Rogério Sottili
Rui Alencar
Samuel Ferreira
Soraya Smaili
Suzana Lisbôa
Tereza Lajolo
Toninho Eustáquio

 

Transcrições
Júlia de Carvalho Catão Dias

 

Obras consultadas

ALEXANDRE, Ricardo. Caco Barcellos incansável. In. ALEXANDRE, Ricardo. Nem tudo é música. Porto Alegre: Arquipélago Editorial, 2018, pp. 104-115.

AMADEO, Javier (org.). Violência de Estado na América Latina: direitos humanos, justiça de transição e antropologia forense. São Paulo: Editora Unifesp, 2019.

BARCELLOS, Caco. Rota 66: a história da polícia que mata. São Paulo: Record, 2008.

BORGES, Juliana. O que é encarceramento em massa? Belo Horizonte: Letramento; São Paulo: Justificando, 2018.

BRASIL. Comissão Nacional da Verdade. Relatório / Comissão Nacional da Verdade. Brasília: CNV, 2014.

______. Presidência da República. Secretaria Especial de Direitos Humanos. Habeas corpus: que se apresente o corpo. Brasília: Secretaria Especial de Direitos Humanos, 2010.

______. Presidência da República. Secretaria Especial de Direitos Humanos. Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos. Direito à memória e à verdade. Brasília: Secretaria Especial de Direitos Humanos, 2010.

______. Presidência da República. Secretaria de Direitos Humanos. Vala clandestina de Perus: desaparecidos políticos, um capítulo não encerrado da história brasileira. São Paulo: Instituto Macuco, 2012.

CÂMARA Municipal de São Paulo. Onde estão? Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a vala de Perus. Relatório Final. 1992.

DEL ROIO, José Luiz. A Greve de 1917: os trabalhadores entram em cena. São Paulo: Alameda Casa Editorial, 2017.

DOSSIÊ DITADURA: mortos e desaparecidos políticos no Brasil (1964-1985). Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos. IEVE – Instituto de Estudos sobre a Violência do Estado [organização Criméia Schmidt et al…]. 2ª ed. revista, ampliada e atualizada. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário brasileiro de segurança pública 2019. São Paulo, 2019.

FRANCO, Fábio Luís Ferreira Nóbrega. Da biopolítica à necrogovernamentalidade: um estudo sobre os dispositivos de desaparecimento no Brasil (tese). Orientador: Vladimir Pinheiro Safatle. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2018.

GLOBO Repórter: Vala clandestina de Perus. Reportagem de Caco Barcellos. São Paulo: TV Globo, 1995 (49 minutos).

MBEMBE, Achille. Necropolitics. Durham: Duke University Press, 2003.

MOREIRA, Jéssica; GOULD, Larissa. Queixadas: por trás dos 7 anos de greve. São Paulo: Fapcom, 2013.

PAES MANSO, Bruno. A república das milícias: dos esquadrões da morte à Era Bolsonaro. São Paulo: Todavia, 2020.

PALHARES, Badan. Por que converso com os mortos. São Paulo: Landscape, 2007.

PATARRA, Ivo. O governo Luiza Erundina. São Paulo: Geração Editorial, 1996.

PENETRÁVEL Genet, o filme. Direção de Celso Sim. Cor. São Paulo, Celso Sim e Vamos Logo Sem Paredes Produções Artísticas, 2018 (71 minutos).

PINTO, Tão Gomes. Ele: Maluf, trajetória da audácia. São Paulo: Ediouro, 2008.

SANDRONI, Tânia. Perus, histórias no plural. In. MEDINA, Cremilda (org.). À margem do Ipiranga. CJE/ECA/USP, 1991.

SÃO PAULO. Câmara Municipal. Comissão Municipal da Verdade Vladimir Herzog: relatório final, maio a dezembro de 2012. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2013.

______. Câmara Municipal. Relatório da Comissão Municipal da Verdade Vladimir Herzog 2013/2014. São Paulo: CMSP, 2015.

______. Comissão da Memória e Verdade da Prefeitura de São Paulo. Relatório da Comissão da Memória e Verdade da Prefeitura de São Paulo. São Paulo: CMV, 2016.

______. Prefeitura Municipal. Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania. Coordenação de Direito à Memória e à Verdade. Memórias resistentes, memórias residentes: lugares de memória da ditadura civil-militar no município de São Paulo. São Paulo, 2017.

SÃO PAULO (ESTADO). Comissão da Verdade do Estado de São Paulo. Relatório. São Paulo: Alesp, 2015.

TELES, Janaína. Mortos e Desaparecidos Políticos: Reparação ou Impunidade? São Paulo: Humanitas, 2000.

VALA Comum. Direção de João Godoy. Cor e PB. São Paulo, Kawi Produções, 1994 (32 minutos).