Liberdade, Liberdade

Liberdade, Liberdade (1965), de Millor Fernandes e Flávio Rangel, com Paulo Autran, Teresa Rachel, Claudio Mamberti.

A peça que estreou em 1965, depois de muitos problemas com a censura, era uma colagem de textos e canções sobre o tema “liberdade”, em uma clara alusão ao autoritarismo que se instalara no Brasil depois do golpe de 1964. Os autores procuraram dar conta de diversos contextos de falta de liberdade, elencando autores que viveram na antiguidade, no contexto das revoluções liberais e no século XX, sob diversos regimes políticos.