Vidas secas

Uma família miserável que tenta escapar da seca no sertão nordestino. Fabiano (Átila Iório), Sinhá Vitória (Maria Ribeiro), seus dois filhos e a cachorra Baleia vagam sem destino e já quase sem esperanças.

Adaptação da obra de Graciliano Ramos (1938), o filme é – ao lado de Deus e o diabo na terra do sol e de Os fuzis – um dos primeiros circunscritos no chamado Cinema Novo, que tem como uma de suas missões a de comunicar o povo ao povo. No ano do golpe militar, 1964, foi apresentado no Festival de Cannes.

 

Skip to content