Vlado 30 anos depois

No dia 25 de outubro de 1975, o jornalista Vladmir Herzog compareceu ao DOI-Codi para prestar um depoimento. No fim da tarde do mesmo dia, a terrível notícia: Vlado estava morto e, segundo fonte oficial, teria cometido suicídio na prisão. O filme revela, a partir de depoimentos de amigos, familiares, colegas que viveram com ele, a história, a amplitude das perseguições daqueles momentos, a trajetória do jornalista. Relata desde sua infância, na Iugoslávia, com sua família de origem judaica, fugindo da perseguição nazista, passando por suas ideias políticas, sua militância, seu senso de ética, até chegar a sua posse como diretor de jornalismo na TV Cultura de São Paulo.

Skip to content