Carlos Heitor Cony

Escritor, jornalista e roteirista, Carlos Heitor Cony nasceu no Rio de Janeiro em 1926. Sua estreia na literatura se deu no fim da década de 1950, com os romances “A Verdade de Cada Dia” e “Tijolo de Segurança”. Durante o regime militar, alternou períodos de prisão com várias viagens ao exterior. Em 1967, publicou “Pesach: a travessia”, que traz na trajetória do personagem Paulo Simões os dilemas e as estratégias políticas da esquerda que ingressou na luta armada durante as décadas de 1960 e 1970.

Bibliografia:

BUENO, Raquel Illescas. Os invólucros da memória na ficção de Carlos Heitor Cony. Rio de Janeiro: ABL, 2008.
CONY,Carlos Heitor & LEE, Ann. O beijo da Morte. São Paulo: Objetiva, 2003.
________________ Sobre Todas as Coisas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968. Reeditado sob o título Babilônia! Babilônia!, Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.
________________ JK – Memorial do Exílio. Rio de Janeiro: Edições Bloch, 1982.