Renato Tapajós

Renato Tapajós nasceu em Belém do Pará em 1943. Iniciou sua carreira como jornalista e, já em São Paulo, começou a trabalhar com cinema até se envolver na luta armada. Seu primeiro romance, “Em Câmara Lenta”, nasceu em 1973, enquanto estava preso. Nele, Tapajós faz um balanço sobre a experiência da guerrilha, ao mesmo tempo em que denuncia o emprego brutal da tortura. Para que o livro pudesse ser escrito, seus pais iam visitá-lo e levavam os minúsculos originais escondidos na boca. Quando lançado, em 1977, Tapajós foi novamente preso e o livro censurado. Atuando entre a literatura e o cinema, a marca de Tapajós é o engajamento político e o inconformismo. Vale lembrar que o autor foi um dos principais documentaristas ligado ao sindicalismo operário dos anos 1970.

Bibliografia

PINTO JR., Jayme Alberto da Costa. “O narrador de Em câmara lenta, de Renato Tapajós”. In: Literatura e Autoritarismo: Dossiê “Escritas da Violência”. Universidade Federal de Santa Maria, 2008.
SILVA, Mário Augusto Medeiros da. Os Escritores da guerrilha urbana. Literatura de testemunho, ambivalência e transição política (1977-1984). São Paulo: Fapesp/Annablume, 2008.
ARAGÃO, Eloisa. Censura na lei e na marra. Como a ditadura tentou calar as narrativas sobre suas violências. São Paulo: Humanitas/FAPESP, 2012.
TAPAJÓS, Renato. Em câmara lenta. São Paulo: Editora Alfa-Omega, 1979.